Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Escritos3

A tua paixão por Léo Ferré, o nosso desencontro. A música bebe da memória e a minha memória passou ao largo da tua. Eu não cantei, no rescaldo de Maio, entre barricadas, "ni dieu, ni maitre". Eu não ergui altares ao eu universal, não entrei em revoluções para me salvar (ou para me perder). Fui sempre uma menina discreta e passiva, que espreitava pelo buraco da fechadura... o palco (a festa) dos homens. De vez em quando, deixava-me conduzir ao palco e ser servida ("cette blessure"). Os teus gritos e as tuas gargalhadas... e eu a pedir-te que não fosses tão expressivo, tão...sincero. Eu, que era, afinal, toda a tua alegria...
Como era mesmo o título daquela canção? "On s'aimera"? "L'amour fou"?...
Já só me lembro do estribilho: "je vous aime, d'amour"...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D